Entra no PRR mais uma candidatura da região com o projeto “Embalagem do Futuro”

<

Com um investimento de 112 milhões de euros, projeto prevê 45 novos produtos e duas novas unidades produtivas pioneiras a nível nacional.

O projeto “Embalagem do Futuro” conseguiu reverter a proposta de decisão negativa, obter a classificação de “muito bom” e, consequentemente, tornar-se “elegível selecionada” para apresentar uma candidatura ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), cujo prazo de entrega teve início na passada segunda-feira e decorre até 31 de março deste ano, informou a Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL) em nota de imprensa.

Segundo a CIMRL, “após apresentar uma pronúncia em sede de audiência de interessados”, a agenda de inovação, cujo consórcio é liderado pela NPME Vangest, pode seguir em frente.

“Embalagem do Futuro” é descrito como um “pacto de inovação” e “uma iniciativa coletiva de carácter transformador dirigida ao sector das embalagens, capaz de alterar de forma estrutural o perfil produtivo da Região de Leiria e, consequentemente, contribuir para a prossecução dos principais objetivos definidos no PRR e para Portugal até 2030”.

A ideia representa um investimento de 112 milhões de euros e resulta dos trabalhos iniciados pelo GESRL (Gabinete Económico e Social da Região de Leiria), CIMRL, Politécnico de Leiria e NERLEI, reunindo em consórcio 77 entidades nacionais, empresariais e não empresariais do Sistema de I&I.

A proposta deste projeto coletivo incide sobre “investigação, desenvolvimento, produção/fabrico e comercialização à escala global de soluções de embalagem mais ecológicas, mais digitais e mais inclusivas, que se materializem em pelo menos 45 novos produtos e/ou serviços resultantes de atividades de I&D coletivas”. Pretende-se que desta iniciativa resultem ainda “duas novas unidades/linhas produtivas de embalagem pioneiras a nível nacional e em novos processos a adotar ao longo de toda a cadeia de valor do sector das embalagens, desde as matérias-primas e subsidiárias, design de produto engenharia, moldes e ferramentas, processamento e fabrico, sistemas de informação e transição digital, marketing social, recolha/logística e reciclagem, com impacto na melhoria da eficiência dos processos”, refere a mesma nota de imprensa.

Esta não é a primeira candidatura da região ao PRR. Erofio, Void e Solancis já tinham passado à segunda fase das Agendas Mobilizadoras e das Agendas Verdes para a Inovação Empresarial.

In Região de Leiria